quinta-feira, junho 30, 2005

HOUAISS

Se está a comprar semanalmente o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, verifique tudo muito bem. O meu exemplar do tomo XV não tem as páginas 6619 a 6650. Vai ser um trabalho árduo; são 8316 páginas para verificar.

quarta-feira, junho 29, 2005

EU VOTO EM TERESA ZAMBUJO





JUNTOS

Oeiras é a nossa Oeiras. Não é a Oeiras de uma classe, de um partido ou de interesses instalados. É a Oeiras de todos e onde todos devem gostar de viver e de trabalhar. É por isso que o projecto político que protagonizo defende a preservação da paisagem e o emprego, a formação, a educação e a saúde, os jovens e a terceira idade, a família e a inovação empresarial, a segurança e a liberdade de viver. Sei que os munícipes de Oeiras não confundem construção com progresso e só consideram progresso as obras que não ameaçam o ambiente e a beleza do nosso concelho. Que tudo o que fizermos seja para o bem de todos.

É com este espírito de responsabilidade e de respeito por Oeiras, pela nossa Oeiras, que vos convido a juntarem-se a mim.

Juntos, vamos dar o exemplo.

TERESA ZAMBUJO

terça-feira, junho 28, 2005

UM CIDADÃO EXIGE EXPLICAÇÕES
Orçamento 2005, a Bandalheira total.

A MULHER DA MARATONA E A FICÇÃO

A ficção literária de uns é a realidade de outros.
Tocar à campainha e não ter ninguém para abrir a porta.

quinta-feira, junho 23, 2005

QUATRO MESES DE VIDA


"DIOGO CÃO"

Este belo exemplar de cachorro Pointer, à época da foto com quatro meses e cerca de quinze quilos de peso, transformou-se num senhor cão de quase quarenta quilos. E ontem, deixou-me "à beira de um ataque de nervos"! No nosso passeio matinal pela mata, agora limpa de mato e de árvores mortas e excedentárias, num ápice, e na distância da centena de metros que nos separava, cercou um galináceo surgido sabe-se lá de onde, num local onde não há habitantes, e no meio de um enorme reboliço, enquadrado pelo esvoaçar do que pareciam os restos de um edredon de penas, não fora o cacarejar esbaforido da ave a lembrar que de outra coisa se tratava, a pata forte e certeira que se abate sem dó sobre o mais fraco. E eu, que lido mal com a morte, mesmo a de um galo em estado moribundo, depois de vencida a distância, a muito custo prendi o cão e procurei a ajuda dos vigilantes. A imagem do galo, derreado, depenado e ferido, a sucumbir lentamente, era demais para mim.



"DIOGO CÃO" - 8 anos


quarta-feira, junho 22, 2005

NA DISTÂNCIA


19:51

19:52

19:53

19:54

19:55
FOTOS IM
6/6/05
OLYMPUS[mju:] 300 DIGITAL

segunda-feira, junho 20, 2005

segunda-feira, junho 13, 2005

DESPEDIDA

Junho chegara ao fim, a magoada
luz dos jacarandás, que me pousava
nos ombros, era agora o que tinha
para repartir comigo,
e um coração desmantelado
que só aos gatos servirá de abrigo.


EUGÉNIO DE ANDRADE
1923-2005

SANTO ANTÓNIO DE LISBOA


Foto IM

(Lisboa, 1195 - Pádua, 1231)
Frade franciscano, doutor da Igreja e português, Santo António nasce Fernando de Bulhões, a 15 de Agosto de 1195 na cidade de Lisboa e frequenta a Escola dos Cónegos da Sé. Ingressa na vida religiosa em São Vicente de Fora com 15 anos e vai depois para o Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, onde é ordenado sacerdote. Em 1220 torna-se frade franciscano no Eremitério de Santo Antão dos Olivais, de Coimbra. Conquistado pela vida missionária, vai a Marrocos em missão apostólica e parte depois para Itália. São Francisco convoca-o, em 1221, para o Capítulo Geral da Ordem e ali revela os seus dotes de orador a pregar perante os seus confrades e cativa São Francisco que o convida a ensinar Teologia nas escolas franciscanas de Bolonha, Montpellier e Toulouse. Em 1227 é nomeado ministro provincial no Norte de Itália. Em Pádua prossegue a sua carreira de professor de Teologia e morre nesta cidade a 13 de Junho de 1231. É proclamado doutor da Igreja pelo papa Pio XII, em 1946, que o considera «exímio teólogo e insigne mestre em matérias de ascética e mística».

sexta-feira, junho 10, 2005

GELADO DE LIMÃO


Ingredientes:
1 limão
açucar (o conteúdo de um copo de água)
4 ovos
100 grs de natas
100 grs de açucar (bem moído)
1 colher (chá) de açucar de baunilha


Preparação:
Rale a casca do limão e esprema o sumo. Num recipiente alto misture o açucar, (o do copo) os ovos, o sumo, e a raspa do limão. Bata o preparado com a "varinha mágica". Aqueça em lume brando durante cinco minutos sem deixar de mexer. Quando o creme estiver suficientemente expesso, retire do lume e deixe esfriar.
Junte as natas com o açucar moido e o açucar de baunilha.Junte ao creme de limão frio e bata ligeiramente para que o preparado fique homogéneo. Deite o creme obtido na geladora e coloque-a no congelador até que o motor pare.


Nota: Caso nao tenha Geladora, deite o preparado numa taça de plástico e guarde-a no congelador durante umas horas, retirando e batendo de meia em meia hora para evitar a formação de cristais.

quinta-feira, junho 09, 2005

POUPEM-ME!

Já todos conhecemos o Senhor Alberto há tantos anos que a adjectivação se torna desnecessária. Aliás, a personagem fala por si e quando fala, agride. Agride, não só os visados mas todos os outros que no descanso do lar, ou onde quer que se encontrem, são bombardeados com o vernáculo do Senhor Alberto. E como se não bastasse, há ainda canais de televisão - que no intuito de expôr e criticar o Senhor Alberto - andam há dias, repetidas vezes por dia, a mostrar - na íntegra - a dita notícia.
Como dizia uma empregada «velhota», do tempo da casa dos meus pais, «é pior a amêndoa que a sineta»!
OUTRA FORMA DE VER A LITERATURA INFANTIL EM PORTUGAL

quarta-feira, junho 08, 2005

COLLAGE

Foto IM 2005


(NOCTURNO)

tão deste mar, serena, te tornaste,
tão confundida em mim, tão estranha (e triste),
que no teu copro enlaço o meu. por cada haste.
e no meu rosto, o teu, se entrança, em riste.
(...)

(se perguntarem por mim, diz-lhes que estou.
diz-lhes que volto, ainda.hoje.)

EDUARDO SÁ
O POEMA ÍNGREME

Se numa tarde encostei o olhar ao vidro
Embaciei-me de dúvidas quando te reflecti.
Virás tu parar nesta imprudência íngreme,
que é a encosta do amor?

TIAGO SALAZAR


segunda-feira, junho 06, 2005

um pequeno grande livro

da OFICINA DO LIVRO.

COMO QUEM NÃO QUER A COISA...

Caro(a) leitor(a),
Poderá à primeira vista parecer um pouco estranho uma editora que (ainda) não publica poesia promover a edição de um livro de poemas. Configurará esta situação um qualquer gesto de redenção? Sim e não.
(...) Mais de sessenta poemas, todos inéditos, de autores menos conhecidos ou de autores mais consagrados, compõem Tantas mãos, a mesma Primavera. Unidos por um sentimento comum - o de lhe proporcionar prazer. E por um prazer comum - o de escrever poesia.

Os Editores
Cruz Quebrada, Maio de 2005

Nota: Distribuição Gratuita.

sábado, junho 04, 2005

AUDITÓRIO MUNICIPAL LOURDES NORBERTO


SEXTAS FEIRAS E SÁBADOS ÀS 21H45M

Auditório Municipal Lourdes Norberto
Largo da Pirâmide, 3N
Linda-a-Velha
Telefone 214141739


Encenação: ARMANDO CALDAS

6 Anos de trabalho pensão vitalicia de 8.000 Euros/Mês?

AQUI!

quarta-feira, junho 01, 2005

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA



Pedro Magalhães - Designer de Comunicação
(Aos 3 anos de vida)

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA




Magda Magalhães, Professora do E. Secundário,

( Aos 10 anos de vida)

O direito da criança é:
-- Viver com paz, e com amor, viver sossegadamente com os pais em suas casas.
Todas as crianças devem ter muita Liberdade mas nem todas as crianças podem ter Liberdade que muitas crianças têm.
O Dia Mundial da Criança é o dia em que todas as crianças têm o direito de terem paz.
Magda, Lisboa, 1 de Junho de 1981.