sexta-feira, agosto 27, 2004

ALENTEJO


ISABEL MAGALHÃES
Alentejo
1998
70 x 50 cms
Acrílico sobre tela



(Col. Particular)

5 comentários:

  1. Como um lago imenso, a seara espalha reflexos no horizonte que se prolonga até ao infinito. Entre os dois elementos, apenas o pontuado das casas insinua a separação. Nesta ardência nostálgica, pequenas sombras escuras respiram na paisagem. O teu respirar.

    ResponderEliminar
  2. Se tivesse quadros destes não podia ter mais nada nas paredes , é que eles trazem dentro um mundo inteiro.
    Parabéns pelo talento.
    bj

    ResponderEliminar
  3. musalia;

    Eu "retardo" o respirar quando leio a tua palavra escrita. :)

    ResponderEliminar
  4. púrpura;

    O acto de criar é uma inspiração Divina - digo eu! - e,
    o Pessoa escreveu (...) eu sou tela / e oculta mão colora / alguém em mim (...). Deve ser esse o segredo! :)))

    ResponderEliminar
  5. Alentejo! Que tranquilidade; parabens pelo blog.

    ResponderEliminar