quarta-feira, agosto 25, 2004

NO LAGO DE MONET


No Lago de Monet

2000
92 x 73 cms
Acrílico sobre tela
ISABEL MAGALHÃES

Col. Particular

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. "No lago de Monet" recriaste a luz e os reflexos. O teu lago, construído na alma, é, ele mesmo, o esplendor de mutações, de coloridos, de captação de momentos íntimos, como se, em movimento contrário, a luz contida na água iluminasse o exterior. Em pulsão inversa à de Monet.
    Beijinho grande!

    ResponderEliminar
  3. musalia;

    As minhas telas respiram melhor na companhia das tuas palavras. Bem hajas! :)

    ResponderEliminar
  4. Estás enganada, Isa. As minhas palavras soltam-se facilmente quando olho os teus quadros! É impressionante!

    Os animais, comungo da tua protecção. O desgosto imenso pelo Artur nunca passará. Mas existe a Lua, precisa de ser protegida e acarinhada. Hoje acordou-me às 6 da manhã numa lamentação enorme, até me asustei. Saudades do Artur? eram muito unidos. Ou tinha fome...devia ser isso!

    ResponderEliminar