domingo, agosto 29, 2004

LIMITES


ISABEL MAGALHÃES
Limites
1999
92 x 73 cms
Acrílico sobre tela


Col. Autora

4 comentários:

  1. Não há limites! Quando a realidade nos impõe as suas barreiras temos sempre o ilimitado universo da criatividade.
    São os autodidactas que criam!
    Os outros limitam-se a pisar terreno desbravado! Quando querem seguir novos caminhos têm de o fazer com os seus próprios meios.
    Vejo mais do que uma partícula! Vejo uma constelação de astros no meio de um universo do qual fazem parte os melhores. Como em tudo, existe uma relação simbiótica onde aprendemos e dependemos uns dos outros.
    Pintar é um acto criativo, mas também sofrido!

    ResponderEliminar
  2. Pois não, Gui, não há limites. É por isso que na tela "LIMITES" a linha do horizonte é sempre mais além. É a busca contínua, a procura incessante, o amanhã que se quer renovado e melhor. :)

    ResponderEliminar
  3. Isabel,
    como te deves ter apercebido não fui eu que escreveu aqueles comentários de madrugada no blog.
    Alguém se fez passar por mim. Conversaremos por mail. Acho q tenho mesmo q bloquer de novo o sistema de comentários até q alguém me possa ajudar.
    Não posso é permitir q alguém induza os outros em erro qto á identidade de quem escreve, baralhe e assim desvie as atenções do q importa.
    um beijo

    ResponderEliminar
  4. Limites que, no entanto, acolhem a fuga de outros limites. Nada permanece estanque. Nem cores nem emoções.

    ResponderEliminar