sexta-feira, novembro 12, 2004

LES MOUETTES



NICOLAS DE STAËL
Les Mouettes, 1955. Óleo, 195 x 130 cms.


Na sua tentativa de ultrapassar a contradição entre o abstracto e o figurativo, Nicolas de Staël (1914-1955) afirmou-se como um dos artistas mais importantes da Escola de Paris do pós-guerra.
.
Dedico este post ao meu amigo "Fernão Capelo Gaivota".

24 comentários:

  1. Hi Guy, from Indiana, USA! :)))

    My! Am I getting famous? :)))

    All the best!

    ***

    ResponderEliminar
  2. Talvez a época conturbada em que viveu o tenha ajudado a usar parte do figurativo para representar o abstracto da realidade que o envolveu...

    Não consigo afastar a ideia da sombra de uma guerra, talvez o renascer das cinzas da mesma, quando olho a forma, cor e movimento da composição...

    Bjs :-)

    ResponderEliminar
  3. Excelente escolha! Esta tela é belíssima! Beijinhos e bom fim de semana, Isabel!

    ResponderEliminar
  4. Flamarion, Paris - ISBN 2-08-011583-3

    "Filho de um Oficial, Governador do Forte de Pedro-e-Paulo, de Saint-Pétersbourg, com a idade de dois anos era Pagem do Imperador Nicolau II. A revolução de 1917 obriga o General Wladimir de Staël, sua mulher e os seus três filhos, a abandonarem a Russia. Instalam-se na Polónia. O pai morre em 1921 e a mãe um ano depois. Ele e as irmãs são confiados a uma família russa de Bruxelas, os Fricero, ricos, hospitaleiros e mais que sensíveis à miséria dos exilados. Os Fricero tornam-se seus verdadeiros pais e recebe a mesma educação que teria recebido se tivesse ficado na Corte".

    * Flamarion - De Staël.

    Gui;

    Este livro é interessantissimo. Não apenas pela biografia do pintor mas pelos elementos sobre as novas correntes de pintura, e a não aceitação, em França, de pintores estrangeiros. Mesmo kandinsky foi rejeitado.

    *** :)

    ResponderEliminar
  5. Olá Francisco!

    Obrigada pela visita. Partilhamos do mesmo gosto.
    Sou admiradora da obra de De Staël.

    Outro beijinho e bom fim de semana. )

    ResponderEliminar
  6. Gosto tanto dos quadros que escolhes para o teu blog. Bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  7. Gosto de aves e de pintura boa.:-) Bom sábado Isabel. Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Olá, viva, D. Casmurra! :)))

    Obrigada pela visita. Gosto de saber que a minha seleção te agrada. Volta mais vezes.
    Bom fim de semana para ti também.

    ResponderEliminar
  9. olá Yardbird;

    Eu também gosto desta tela, do compromisso existente entre o figurativo e o abstracto. Um figurativo muito
    "perfeito" muito "máquina de filnar", cansa-me. Este, pelo contrário, acalma-me o espírito.
    Gostaria de te dedicar um post com aves mas, de momento, não estou a lembrar-me de nenhuma tela em particular. Pode ser que surja! :)))

    Beijinhos e bom domingo.

    ResponderEliminar
  10. Estas gaivotas são minhas :)
    bjs

    ResponderEliminar
  11. Estas gaivotas são "De Staël"!
    As tuas são gaivotas "Isabel Magalhães". E não ficaram lá muito jeitosas. Digo eu! :)))

    Beijinhos, bom trabalho.

    ResponderEliminar
  12. Yardbird;

    "Máquina de filnar" não sei o que é. O que eu queria escrever era "máquina de fotografar"! :)))

    As minhas desculpas.

    ResponderEliminar
  13. Foto sem duvida muito bonita. Quanto à dedicatória...fiquei sem palavras. Beijo de boa semana. :)

    ResponderEliminar
  14. Olá Fernão;

    Este post era-te devido. És a única gaivota do meu universo da blogoesfera. :)))

    Beijinho e boa semana para ti!

    ResponderEliminar
  15. Venho tarde, agora parece que ando sempre atrasada...
    Gaivotas, gosto, vejo-as todos os dias, passeando em terra, sobrevoando as águas. No teu quadro, são o sonho, a fantasia que nos leva tão longe quanto desejaríamos estar. E eu queria tanto estar longe, muito longe...
    Beijinhos, amiga.

    ResponderEliminar
  16. Olá Musalia;

    Eu, além de atrasada, ando ausente. Estive fora todo o dia, nem fui visitar-te... sorry! :)

    Quanto às gaivotas, sinto imensa ternura por elas e as que pousam nos areais em tempo de praia, estão quase animais domésticos, comem tudo o que lhes damos. :)

    Quanto a estas, do Staël, adorava poder vê-las. Já reparaste na dimensão da tela? Pertence a um qualquer felizardo dum Parisiense! :)))

    Beijinhos, bom trabalho.

    ResponderEliminar
  17. Excelente oferenda IM. Uma escolha mto adequada.
    *A

    ResponderEliminar
  18. Olá Alexandre N.! Bom dia!

    Também acho. :)))
    ***

    ResponderEliminar
  19. ... I like your painting ... could u tell me "in private" and "if u like the idea" what is the thing are u so happy to abandon? And why u wanna so much to leave to a very far place?

    Take care ...

    Grifis

    ResponderEliminar
  20. Hello, Grifis!

    Thanks for your visit. I am afraid I didn't quite follow you. Am I willing to abandon anything? Did I say that? :) In what concerns leaving to far places, I can say I'm a time traveller but I always look forward to comeback home. :)

    Take care.

    ***

    ResponderEliminar
  21. Não sei de qual gosto mais, se deste se do posterior. são ambos belos, e além disso não tem de haver hierarquia nos gostos, não é? ;)
    Recomeço a minha visita aos blogs amigos e a todos os outros, potenciais amigos e todos os q gosto ou vou gostar de ler - o meu 'deslumbramento' pela minha ondinha não vai passar tão depressa e agora a vida parece ter mais uma cor - a tal que inconscientemente tb eu buscava?
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  22. ... nanananana ... non hai seguito, o meglio, non hai colto ciò che ti volevo dire tra le righe ... anche se capisco che tu possa esserti sentita attaccata dalle mie parole ...

    ... io ho solo letto tra le righe dei tuoi quadri, e quello che ti ho scritto è ciò che vi si coglie ... fatti sentire ...

    Grifis

    ResponderEliminar
  23. I enjoyed reading through your blog and wondered if you would be intersted in a link exchange here: http://build-site.com. Let me know when you can.

    Rob

    ResponderEliminar