segunda-feira, novembro 29, 2004

COMPLEMENTARIDADE


FRANCISCO SIMÕES - Escultura.



Nem o Tempo tem tempo
para sondar as trevas

deste rio correndo
entre a pele e a pele

Nem o Tempo tem tempo
nem as trevas dão tréguas

Não descubro o segredo
que o teu corpo segrega

David Mourão-Ferreira - Poesia

18 comentários:

  1. Isabel, ni hao?
    Tão real! Continuo a adorá-las. E as palavras muito bem escolhidas, como sempre!
    Zai jian! ;)
    *****

    ResponderEliminar
  2. Isabel, teremos de conversar. Posso mesmo fazer a entrevista através do msn.
    Que tal?
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Cruzar os braços, poderia indicar uma atitude um tanto púdica. Mas não, cruza-os na cintura, em ar desafiador.
    Belissimo.

    Beijinhos, amiga.

    ResponderEliminar
  4. Olá Noite; como estás?

    Obrigada pela visita. Eu sabia que irias gostar. :)
    E ainda há mais...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Mais uma vez, imagem e palavras, fazem a mente voar!

    Quem ama sabe o que é perder-se de amor;
    descobrir que seguido de cada pedaço descoberto existe outro por descobrir!

    Que segredos encerra a Mulher...?
    Que caminhos terá de percorrer quem ama...?

    Bjs :)

    ResponderEliminar
  6. Olá Zé;

    Eu vou muito esporadicamente ao msn. Não podes enviar as perguntas por e-mail?

    Beijinhos. I.

    ResponderEliminar
  7. Concordo! :)))

    Beijinhos, Musalia e obrigada pela visita.

    ***** I.

    ResponderEliminar
  8. R. Gui!

    O "menino" e as suas perguntas difíceis! :)))

    Como estão as "crianças"? :)))

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. Por acaso a escultura não é das minhas artes preferidas, mas gosto razoavelmente desta. Ao David, já sabes que gosto muito.
    Beijinhos, dia feliz :-)

    ResponderEliminar
  10. Olá Bird, muito bom dia! :)))

    Pois... que dizer? Resta o consolo de gostares do David... e da minha pintura! :)
    Ainda esta semana penso mostrar aqui alguma coisa minha porque ainda tenho telas que não divulguei.

    Um beijinho e um dia bom.

    ResponderEliminar
  11. É a terceira vez que tento deixar comentário... Este sistema do Blogger continua a não funcionar muito bem... Mas também só queria manifestar como gostei desta combinação do D.Mourão Ferreira e do F.Simões! Será que vai ser desta que cá fica? Beijinhos e Bom Feriado!

    ResponderEliminar
  12. Há que questionar para se conseguir perceber.
    Quando se encontra uma das possíveis soluções, significa que se deu um passo em frente!

    Perceber a Mulher será sempre uma demanda igual à do Santo Graal! :)))

    As “crianças” estão bem. Tenho de ir ver se arranjo as novas instalações. :)

    Bjs e tudo de bom ;)

    PS: O blogger anda esquisito!!!

    ResponderEliminar
  13. Pois, desta ficou, Francisco! :))
    Também tive dificuldade em cá entrar para agradecer os comentários; o sistema pedia desculpa e iria reportar a dificuldade. :)))
    Da poesia do David já disse tantas vezes que gosto, que ele é o meu Poeta...
    Da escultura do Francisco posso dizer a mesma coisa; ele é o meu escultor de eleição. As peças que cria têm expressão, facial e corporal, têm olhos que "olham", não são as esculturas que eu via na infância, de órbitas vazias, um bocado assustadoras para os meus olhos de criança. :)
    A minha pintura, como prometi, segue dentro de momentos. :)

    Um beijinho e continuação de boa semana.

    ResponderEliminar
  14. Olá Gui!

    "... uma demanda igual à do Santo Graal" é obra! :)))
    E o feriado, correu bem?

    bjs. :)

    ResponderEliminar
  15. Igual talvez não...
    mais dificil talvez!!!! :))))

    O feriado passou! :(

    beijo grande :))

    ResponderEliminar
  16. Fiquei a saber! :)))

    Beijinho, Gui e boa semana.

    ResponderEliminar
  17. Bonita peça, cheia de sensualidade. Quanto ao poema, nem te conto o que me fez sentir. Um beijoo.

    ResponderEliminar
  18. Está bem, Fernão. Não contes! :)))

    Beijocas e bom trabalho.

    ResponderEliminar