domingo, outubro 24, 2004

10 ANOS


VIEIRA DA SILVA
O Passeante Invisível, 1949-51. Óleo sobre tela, 132 x 168 cms
San Francisco, Museum of Modern Art.

Para comemorar o décimo aniversário do museu da Fundação Arpad Szenes Vieira da Silva, este espaço prepara "Vieira da Silva nas Colecções Internacionais". Para revelar obras, pertencentes a mais de 30 colecções particulares e museus estrangeiros, muitas nunca expostas em Portugal. A partir de 4 de Novembro.
Praça das Amoreiras, 58, em Lisboa.
Tel. 213 880 039 - 2,50 euros

20 comentários:

  1. Esta tua pintura transmite-me sensações vertiginosas. Baralha-me, desorienta-me, entontece-me. Sinto como que um pânico ao observá-lo. Porque será?

    Beijos distantes.

    ResponderEliminar
  2. Afinal... a pintura não é tua?!

    ResponderEliminar
  3. Noite;

    As mãos mágicas que criaram esta tela foram as da Maria Helena Vieira da Silva.
    Ontem, fiquei sem acesso à internet e impossibilitada de editar o texto. As minhas desculpas.
    Está já é a segunda vez que tento deixar este comentário. Sem sucesso. Vamos a ver se é desta.
    Um beijinho de agradecimento. Distante no espaço mas não do coração. :)

    ResponderEliminar
  4. Obrigada, PQ. Volte sempre e deixe sinais. :)

    ResponderEliminar
  5. Esta é mais uma das obras que nos fazem acreditar na "magia"...

    bjs ;-)

    ResponderEliminar
  6. Obrigada pela explicação, Isabel.
    Acho bonita, mas continua a transmitir-me as sensações que descrevi.

    ResponderEliminar
  7. A magia da pintura da VIEIRA deixa-me... sem palavras. Deixa-me suspensa. Flutuo, assimilo as cores e as formas e entendo a recusa de se inserir em qualquer dos movimentos da época. Ela era e será sempre ÚNICA!

    bjs. Gui! :)

    ResponderEliminar
  8. Noite;

    Uma das razões de ser da pintura - de quem quer que seja - é transmitir sensações. São os tais canais - incompreensíveis - que se estabelecem. :)

    Bjs. :)

    ResponderEliminar
  9. Hum...adoro a Vieira da Silva. Talvez a minha pintora portuguesa preferida.
    E para juntar duas coisas que muito me dizem...cresci a correr pela Praça das Amoreiras :-)
    Beijinho, Isabel. Bom domingo

    ResponderEliminar
  10. A Vieira!!!??? Então, não sou eu? :))) Kidding!
    Tb gosto do Jardim das Amoreiras. Era lá que ía - pedir ao jardineiro - folhas para alimentar os meus bichos da seda!. Nem sei, se as crianças ainda têm esse hábito, de criar bichos da seda.

    Beujinho, Yardbird. Bom serão.

    ResponderEliminar
  11. Um dos meus quasros favoritos (se posso falar de favoritos)é a Biblioteca em Fogo, da série bibliotecas. O espaço Arpad Zénes, no Jardim das Amoreiras é um dos meus preferidos. Também gosto de tomar café no seu barzinho. Irei, como é hábito.
    Beijinho, amiga.

    ResponderEliminar
  12. Coincidência! A "Biblioteca em Fogo" foi a minha primeira opção para ilustrar o post. A sua substituiçãp pelo "O Passeante Invisível" foi devida à má digitalização. Ainda não sei "mexer" no scanner que comprei esta semana. :)

    Lisboa tem, sem dúvida, espaços de eleição, e o Museu Arpad é, como tu dizes um deles. Adoro a minha cidade mas já não me imagino a habitá-la. Gosto de lá ir, à noite, e aos sábados de manhã, sentir-lhe o "cheiro".

    Bjs, Musa, bom serão com muitas nuts. :)

    ResponderEliminar
  13. Se tiver possibilidade em próxima passagem por Lisboa, não deixarei de visitar a exposição! Obrigado pela informação. Beijinhos.
    Francisco

    ResponderEliminar
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  15. De nada, Francisco!
    Gostar de Arte passa também pela sua divulgação e um blog, com as caracteristicas do meu, é um bom local para o fazer.
    Espero que não percas a oportunidade de visitar a expoisção. Penso que irá ser um acontecimento único, em Lisboa.
    Um beijinho e boa semana de trabalho. :)

    ResponderEliminar
  16. Não sei o que me encanta mais, se a cor, a luz, a esquadria. Este quadro está lindíssimo, tem tanta poesia no meio de tantos ângulos ;)´
    Há uns anos fui a uma inauguração aí, seria da exposição, seria do próprio museu? palavra q não me lembro. sabes há quanto tempo é que o museu está aí instalado?
    beijinho:)

    ResponderEliminar
  17. Sei sim! 10 anos! :)))
    É o que se vai celebrar com a próxima exposição dos trabalhos da Vieira da Silva - 10 anos do museu.

    Um beijinho, Vague. :)

    ResponderEliminar
  18. Pensava q tinha estado na inauguração, parece-me é q não foi há tento tempo, mas a verdade é q o tempo tem voado mto depressa nos últimos anos!

    ResponderEliminar