sexta-feira, outubro 01, 2004

MES HOMMAGES, MADAME!


Broadway

1995
46 x 33 cms
Óleo sobre tela
Isabel Magalhães

Col. Particular


Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992) tem e terá sempre um lugar de destaque no meu coração. Esta é a pequena homenagem que lhe presto. Por respeito, assinei e datei atrás.

15 comentários:

  1. E que Grande homenagem a Vieira da Silva!
    Ontem, Isabel, foi inaugurada cá em Ponta Delgada uma exposição de Arpard Szenes! (mas, mais uma vez, fui mal educado e não fui: prefiro ir depois, pois detesto os ambientes desses momentos...)
    Francisco

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. É por isso que o Mundo não tomba, Francisco! :) Eu adoro inaugurações; as minhas e as de terceiros! Faço das inaugurações uma festa. Adoro o ambiente, a convivência e o reencontro com amigos. Aqueles amigos que - por motivos que nos são alheios - perdemos durante meses ou anos e com quem retomamos a conversa como se tivéssemos jantado na véspera. :)

    Esta minha tela é carinhosamente chamada cá em casa de "A VIEIRA DOS POBRES"! :)))

    ResponderEliminar
  4. Olá Isabel :)
    É lindíssimo esse quadro, mas foge um pouco ao q é habitual nela. não? aquela intensa esquadria...
    Há uns anos fui a inauguração de uma exposição conjunta de Arpad- Sczènes e Vieira da Silva, numa galeria perto das Amoreiras, salvo erro. Eu e a memória ou nos damos muito bem ou andamos de candeias às avessas.
    ;)

    ResponderEliminar
  5. Não teria sido na Fundação Arpad - Vieira, na Rua da Fábrica da Seda, nas Amoreiras? :)

    A Vieira - como todos os pintores - teve várias fases. Como sou uma "mulher de azuis"... escolhi esta para reproduzir. É a segunda tela que pintei - e que levei meses a concluir. Devido à minúcia do motivo e á escolha de uma tela bastante pequena, usei pinceis com 3 pelos. Masoquismo no seu melhor! :))) Dispunha apenas de uma pequena reprodução, tipo sêlo, com cerca de 3 x 2 cms e desconhecia por completo a dimensão da tela real.

    Foi no Natal desse ano, quando cheguei a N.Y. e entrei em Times Sq. que percebi o que a VIEIRA tinha pintado. Estava lá tudo... até o relógio digital e o anúncio da coca-cola! :))

    Um beijinho, Vague! Gostei de te ler.

    ResponderEliminar
  6. Que bonito Isabel. A Vieira da Silva é uma das minhas pintoras de eleição, e a minha paixão por Musicais faz com que a Broadway seja um dos espaços ídilicos onde espero poder um dia ir. Um beijinho para ti

    ResponderEliminar
  7. Tanta similitude de gostos, Mafaldinha! :)
    A Vieira da Silva, a Rosa Lobato de Faria, N.Y., a Broadway, os musicais e... o Alentejo - "malgré" o árido! :)

    Gosto destas empatias que se geram. Obrigada pelas palavras.

    *******

    ResponderEliminar
  8. Geometrismo de coloridos e de formas. Vieira da Silva, a Brodway, os néons, a cidade imensa e recortada. Como as bibliotecas, lembro o rubro da "biblioteca em fogo", que me é muito cara. O teu azul perde-se na noite de tantas luzes, ou encontra-se no brilho acetinado das tuas pinceladas.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  9. Não me ocorre homenagem mais sentida, para quem entregou a Alma à tela, do que do que pintar com a Alma a entrega de coração...

    Parabéns Mestra :-) por mais uma mostra de excelente técnica, desta vez com outro material.

    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Musalia;

    Hoje passei umas quantas horas a ler o livro da Vieira e guardei algumas citações com as quais me identifico.

    "O meu sistema é não ter sistema"!
    "Tentamos deixar chegar o nosso espírito até á ponta dos dedos!"
    "Confio na intuição. Deixo-me levar pela intuição e duvido das teorias!"

    Impossível não ficar suspensa destas palavras.

    Um beijinho. Obrigada pela assiduidade. :)))

    ResponderEliminar
  11. Ola Gui! Seu brincalhão. :)))
    Pegou na minha pequenina maldade e voltou à carga? :)))

    Olhe, gostei muito da poesia da sua frase. Obrigada pelas suas palavras.

    Bjs. :)

    ResponderEliminar
  12. Qualquer dia, atrevo-me a fazer uma cópia com as dimensões do original. Depois, ponho-a na sala e cobro "entradas"! :)))

    Fermão, como vai o AMOR? :)
    Beijinho, obrigada pela visita!

    ResponderEliminar
  13. Coincidência! :)))
    E ao vivo ainda é mais bonita, não é, Alexandre? :)))

    ResponderEliminar